GMP

O Google Play Music chegou ao Brasil. O serviço, que é um verdadeiro 3 em 1 (pode guardar seus MP3 na nuvem; vende músicas pela loja; é também um serviço de streaming ), já existia em outros países desde 2011.

Os recursos de enviar música e comprar faixas já podem ser usados desde já por qualquer pessoa, inclusive quem não é usuário do Android. Mas o serviço de streaming, algo que tem interessado bastante os brasileiros nos últimos meses, por enquanto está restrito a pessoas que comprarem um Galaxy S5, S5 Mini, S5 Duos, Galaxy S4 ou um tablet Galaxy Tab S. Esse usuários terão seis meses de assinatura gratuita do aplicativo. E para quem não tem dispositivos da Samsung, um executivo do Google mencionou que o Google Play Music chegará a todos os usuários Android até o final do ano, mas ainda não existe uma data definida, nem o valor da assinatura”. Vamos ver se o serviço (e seu preço) conseguirá fazer frente ao Spotify, Deezer e outros já presentes no Brasil.

 

Music Match – Músicas na nuvem

Esse serviço funciona de forma semelhante ao iTunes Match da Apple. Se você tem um a sua própria coleção de arquivos MP3 ou FLAC, poderá enviar até 20.000 músicas para o serviço de nuvem do Google e assim, ouvi-las a partir de qualquer dispositivo com Android, iOS e também diretamente pela web. É de graça! Lembrando que o iTunes Match custa US$ 25.00 por ano.

Até mesmo a interessante característica do iTunes Match de somente subir as músicas da sua coleção que não estão no catálogo, o serviço do Google apresenta. É assim: nesse serviço, chamado de Music Match (coincidência?), o Google detecta se uma música de sua coleção já está no catálogo da empresa e se estiver ele somente acrescentará aquela música à sua conta, sem necessidade do upload. O upload somente é realizado se uma música não estiver no catálogo. Imaginamos que essa característica deva ser ótima para músicas de artistas brasileiros menos conhecidos, que provavelmente não estarão no catálogo de imediato.

Se você desejar usar o serviço e enviar suas músicas, deverá acessar este link pelo seu computador. Você terá que adicionar um número de cartão de crédito, porque o segundo o Google “as ofertas de música e os direitos musicais variam conforme o país”, logo ter uma forma de pagamento registrada é uma forma de confirmar seu país de residência.

Cada usuário pode fazer o upload de até 20 mil músicas para o Google Play Music (não existe restrição de tamanho do arquivo). E aqui entra o grande X da questão: a música pode ter sido comprada ou pirateada, que mesmo assim ela será aceita no Music Match (ocorre o mesmo no iTunes Match).

 

GPM 2

 

Loja similar ao iTunes

O Google Play Music também funcionará como uma loja, da mesma forma como o iTunes, da Apple. Assim, o usuário poderá comprar músicas ou álbuns inteiros e baixá-los em até 10 dispositivos, inclusive em seu computador. De acordo com Google, os preços terão a mesma média dos praticados no mercado até então: R$2,00 cada música e R$20,00 um álbum. O Google não revelou as porcentagens repassadas para os artistas e seus representantes.

O serviço promete ainda algo interessante: a oportunidade de artistas desconhecidos ou pouco conhecidos serem encontrados facilmente no serviço, usando uma ferramenta chamada Artist Hub. Nesse caso, o Google fica com 30% do que é vendido e com US$ 25 cobrados uma única vez (atribuído à confecção da página do artista).

GPM

Mais uma excelente opção de entretenimento disponível para os brasileiros e boa notícia para os amantes de música. Para acessar os serviços do Google use esse link e boa diversão!

 

 

(Via Revista Rolling Stone)

 

Sobre o autor

Administrador e Editor – Graduado em Tecnologia da Informação e hard user de tecnologia