Desde que o Google comprou a Boston Dynamics em 2013, a empresa tem falado pouco sobre o que está construindo em seus laboratórios em Waltham, Massachusetts. Tudo que temos são vídeos ocasionais. Mas esse último do cachorro-robô Spot é incrível e um tanto assustador.

O vídeo é uma demonstração de dois minutos em que Spot é apresentado ao mundo. Ele é uma versão menor do gigante robô quadrúpede Big Dog.

Cachorro-robô do Google chama-se Spot

Para os 70 kg que carrega, as quatro patas de Spot se mostram notavelmente ágeis. Ele caminha tranquilamente por um escritório por conta própria, então se dirige para fora, sobe uma morro íngreme e até um lance de escadas. Ele vai fazendo o seu caminho com segurança em terrenos acidentados, navegando com a ajuda de um sensor, que é montado sobre cabeça. Em um determinado ponto do vídeo os desenvolvedores fazem Spot encontrar o cão grande original, o BigDog, algo que ficou bem legal.

Spot possui motores elétricos que são acionados hidraulicamente e lhe permitem até mesmo dar uma corridinha. Se essa coisa tivesse uma cabeça de cachorro e corresse na sua direção, você ficaria parado esperando? Provavelmente não!

As partes mais perturbadoras do vídeo, no entanto, ocorrem quando algumas pessoas chutam o Spot. Primeiro isso ocorre dentro do escritório e em seguida, no estacionamento. O segundo chute (aos 0:28 do vídeo) é tão forte que o cachorro-robô tem que lutar para ficar em pé. Mas ele consegue…

Cachorro-robô do Google chama-se Spot

Nesse momento é impossível não ficar realmente assustado, porque o movimento que esse cschorro-robô faz para ficar de pé se parece muito, mas muito mesmo com o que um cachorro de verdade faria se fosse chutado. Chamem a SUIPA!

A Boston Dynamics e o Google não deram maiores informações sobre o vídeo e sobre o cachorro-robô Spot, nem mesmo um comunicado de imprensa. O que o Google planeja fazer com um exército de robôs (existem diversos outros modelos) é uma incógnita. Mas provavelmente o objetivo está ligado a questões de busca e salvamento. Esperamos que esse não seja o desenvolvimento da Skynet do mundo real. Não esqueçam que as formigas já existem.

Veja o vídeo abaixo:

Via Marshable

Sobre o autor

Administrador e Editor - Graduado em Tecnologia da Informação e hard user de tecnologia