A Volvo anunciou na semana passada que vai testar seu sistema de condução autônoma, Volvo Drive me em 2017. O teste ocorrerá  na cidade natal da Volvo, em Gotemburgo, na Suécia.

volvo-drive-me-3.0     

A empresa também está envolvida com o projeto SARTRE, um tipo muito diferente de tecnologia de auto-condução, onde os carros de testes são configurados para seguir um veículo à sua frente. Mas com o Drive Me, os carros serão capazes de navegar inteiramente por conta própria, semelhante ao projeto de auto-condução que está sendo realizado pelo Google e uma série de outros fabricantes de automóveis (rumores apontam até a Apple).

A Volvo diz que o Drive Me usa uma combinação de câmeras, lasers e radares para manter o controle da condição baseando-se no que tem ao redor e possui um link de dados no carro para correlacionar os sensores com mapas detalhados.

volvo-drive-me-3.0    

Em uma breve conferência on-line de imprensa, anunciando o teste, o chefe da R & D da Volvo, Peter Martensita, falou sobre o desenvolvimento da tecnologia na concorrência, em especial, sobre a Audi e a Mercedes-Benz, onde ambos têm comercializado agressivamente o desenvolvimento da sua tecnologia de condução autônoma nos últimos anos.

Fazemos isso no tráfego real com clientes reais e carros de verdade. É relativamente fácil de montar uma maquete ou um carro de espetáculo… É muito mais complicado e muito mais da vida real realmente colocar os carros no trânsito, onde é a situação mais complicada.

A Volvo está trabalhando com a cidade de Gotemburgo para o programa piloto de 2017 e é aí que reside um dos maiores desafios que os carros autônomos enfrentam: o desenvolvimento da tecnologia corre um sério risco por estar ultrapassando as regulamentações governamentais que devem gerenciá-lo. Um teste simples em uma pequena escala, em uma única cidade, pode ser um começo. Mas o caminho para se harmonizar com as leis vigentes, receber apoio oficial para a tecnologia autônoma e vender finalmente esses carros nas concessionárias, ainda será muito longo.

Via Wired

Sobre o autor

Administrador e Editor – Graduado em Tecnologia da Informação e hard user de tecnologia