A história não é nova. Mas é muito bela e no dia em que começa o festival Lollapalooza 2015, vale à pena relembrar a história do jovem Diego Corredor. Ele sempre teve o sonho de tocar guitarra, mas nunca imaginou que realmente conseguiria um dia. Isso porque ele havia perdido a mão direita no nascimento. Ele até era capaz de usar uma prótese para pegar um copo de água ou outros objetos, mas nunca realmente conseguiu segurar uma palheta ou dedilhar as cordas de uma guitarra. Até que a equipe 3Dglück apareceu em sua vida, com uma prótese 3D, impressa especialmente para o seu sonho.

guitarani

A equipe trabalhou com Diego, que vive na Colômbia, para construir uma prótese personalizada que o possibilitasse tocar uma guitarra. Deveria ser algo firme e preciso. Eles fizeram vários testes até chegar em uma forma que pudessem encaixar confortavelmente em seu braço. Além disso, conseguiram fazer algo semelhante a um par de pinças que lhe possibilitasse segurar a palheta. Com o projeto finalizado, a equipe estampou no “braço” um logotipo da banda Linkin Park.

guitar4

 

Queríamos criar algo que fosse útil e que poderia aumentar a qualidade de vida de Diego.  

(Andrea Monroy – 3DGluck)

 

É emocionante ver como a tecnologia aliada à força de vontade, pode ser usada de forma tão benéfica. Reparem no vídeo abaixo e vejam se reconhecem a música tocada por Diego. É Stay Together For The Kids, do Blink 182.

A impressão de próteses 3D do grupo e-Nable e de outros grupos sem fins lucrativos, são, até o momento, focadas em projetos muito simples, que podem ser impressas por menos de US$ 50. O custo da mão de Diego Corredor ficou aproximadamente nesse mesmo valor e tem permitido que o adolescente viva melhor, por poder tocar uma guitarra elétrica.

 

 

 

Via TechCrunch

Sobre o autor

Administrador e Editor – Graduado em Tecnologia da Informação e hard user de tecnologia