Lembram-se da campanha publicitária “Crie algo novo” (“Start something new”) que a Apple promoveu no finalzinho do ano passado? Ela foi muito bacana e chamou bastante a atenção. Mas ela gerou uma bela dor de cabeça para a empresa. Umas da imagens usadas nela lembrava muito as do artista brasileiro Romero Britto. Mas só lembrava, porque era, na verdade, da empresa Craig & Karl, que fica em Miami. Aí você já imagina o que aconteceu, não é mesmo?

Romero Britto processa a Apple

A Apple e empresa que recebeu o crédito, a Craig & Karl, estão sendo processados por Romero Britto, por meio da empresa Britto Central Inc., com a alegação de uso indevido de criação naquela campanha. Ao que parece a coisa vai longe, porque a imagem não foi parar apenas no site da empresa e e-mail publicitários, mas também foi exposta de forma intensa em Apple Retail Stores. A empresa de Romero Britto faz uma série de reivindicações no processo, incluindo, além da violação de direitos autorais, o que ela chama de “concorrência desleal“.

A história está correndo os meios de comunicação. O site Yahoo, destacou o seguinte trecho da ação judicial:

Craig Redman e Karl Maier foram sistematicamente usando trabalhos de arte de Romero Britto para obter negócios e avançar em suas próprias carreiras, negociando ilegalmente o carinho do consumidor e boa vontade incomensuravelmente construída por décadas pelo Sr. Britto, com um trabalho incansável, promoção e investimento.

O processo aberto diz ainda que mesmo que a imagem não seja uma cópia exata, o uso de cores brilhantes e padrões de repetição é tão diferenciado que imitações assim são entendidas imediatamente como sendo parte trabalho de Romero Britto.

Esta combinação específica de elementos visuais, quando tomado em sua totalidade, cria uma impressão visual de conjunto distintivo que é exclusiva de Britto.

Quando a campanha foi ao ar, Romero Britto recebeu mensagens parabenizando-o, claro, de forma incorreta, pois muitos achavam que ele havia feito uma grande negócio com a Apple. Alguns de seus parceiros de negócios, posteriormente expressara “consternação” sobre o ocorrido, conforme menciona a ação judicial.

O processo está aberto para consulta e você quiser dar uma espadinha nele, é só seguir o link abaixo:

 

Via MacRumors

Sobre o autor

Administrador e Editor – Graduado em Tecnologia da Informação e hard user de tecnologia