O enredo não é novo, mas sempre vale à pena conhecer histórias assim. Dentre os tristes episódios ocorridos ontem à noite, nos atentados em Paris, um homem que se encontrava próximo ao Stade de France, de nome Silvestre, viu sua vida ser salva pelo seu smartphone.

S6 salva a vida de homem em atentados de Paris

Na ocasião acontecia uma partida de futebol entre França e Alemanha, quando um atirador e um homem-bomba tentaram invadir o estádio. O ataque acabou ocorrendo do lado de fora, em áreas próximas ao local do jogo. Em uma das explosões, um estilhaço voou em direção de Silvestre e tinha rumo certo: sua cabeça. Mas como ele estava falava no aparelho, o estilhaço acabou acertando seu smartphone, um Samsung Galaxy S6. Ele havia comprado seu aparelho há apenas poucos dias, Além disso, Silvestre contou com a ajuda de sua jaqueta para se proteger das explosões.

O smartphone ficou bem destruído, com a tela completamente estilhaçada. Já Silvestre sofreu apenas um pequeno ferimento, ocasionado pela explosão (que ele mostra no vídeo), além de um ferimento no pé. Mesmo com poucos prejuízos físicos, ele diz que não deseja a ninguém passar pelo que viveu na noite dos atentados em Paris.

S6 salva a vida de homem em atentados de Paris

A tecnologia, por meio de smartphones e das redes sociais, teve um grande papel em levar notícias ao mundo, assim como tranquilizar amigos e parentes que moram fora do país. Os atentados em Paris, trouxeram novamente à discussão em todo o mundo, o sentimento de viver sob o medo do terror. Por isso, a tecnologia teve um papel tão fundamental, em discussões e reflexões baseadas em textos e imagens, geradas quase que instantemente.

Por exemplo, um jornalista do Le Monde, Daniel Psenny, filmou com um smartphone, a tragédia no teatro Bataclan, com mais de 100 mortos, durante um show da banda norte-americana Eagles of Death Metal. Durante o vídeo, que mostra pessoas arrastando feridos e outras penduradas na janela, o jornalista pergunta várias vezes: “O que está acontecendo?”. O vídeo correu o mundo.

Várias outras testemunhas capturaram imagens (1, 2) dos atentados em Paris usando a câmera de seus smartphones, mostrando ao mundo o horror de uma noite que jamais será esquecida pelos franceses.

Via Phone Arena

Sobre o autor

Administrador e Editor - Graduado em Tecnologia da Informação e hard user de tecnologia