Tudo a Apple, tudo a Apple… Calma! Não é perseguição, nem estamos delirando. Uma semana, foi o tempo necessário para que hackers descobrissem como invadir o Switch, o novo game portátil da Nintendo. E segundo as últimas informações divulgadas, eles se aproveitaram de uma falha antiga da Apple. Entenda o caso:

O Switch utiliza um sistema operacional fechado, o que significa que você não consegue realizar a instalação de softwares sem a liberação do fabricante. Mas, segundo apareceu em um tweet do grupo jailbreaker de iOS qwertyuiop, eles conseguiram executar a sua ferramenta, chamada “Pangu” no Switch, com aparente sucesso. Mas como isso foi possível? O hack executado pelo qwertyuiop é baseado em um software que o Switch e o iOS têm em comum. Basicamente, eles usaram uma antiga brecha do Webkit da Apple e a aplicaram ao Switch.

Nintendo Switch: console já foi hackeado

Switch: a falha está no Webkit

Embora o Switch não tenha um navegador embutido, ele utiliza o Webkit da Apple, para quando as pessoas incluem links de contas do Twitter ou Facebook. Mas a versão do WebKit usada, possui uma grande vulnerabilidade que pode dar acesso ao sistema operacional do console da Nintendo. Segundo o hacker LiveOverflow, esta é uma brecha bastante antiga do iOS, já fechada pela Apple no iOS 9.3.5. A grande questão é: porque a Nintendo lançou seu sistema sem a atualização com a correção disponibilizada há tanto tempo?

 

É bom ficar bem claro, que embora a brecha torne o sistema do console vulnerável a invasões, isso muito provavelmente só ocorreria se o hacker tivesse acesso físico ao console. Então os usurários não devem correr tantos riscos, ao menos por enquanto. Portanto jogadores de Zelda, não se assustem (tanto)!

Nintendo Switch: console já foi hackeado

O hack do qwertyuiop ainda é apenas conceitual, mas impressiona pelo fato de ser baseada em uma ferramenta de jailbreaking antiga para iOS. Isso, no mínimo mostra que um hack grande de conteúdo para o Switch, pode acabar se tornando um alvo. E se a Nintendo não aplicou uma correção de falha lançada há mais de um ano, sabe-se lá o que pode ocorrer no futuro.

Abaixo, o video demonstrativo do LiveOverFlow:

Via Slashgear

Sobre o autor

Administrador e Editor – Graduado em Tecnologia da Informação e hard user de tecnologia