A Apple apresentou o iPhone X com um poderoso sistema para desbloqueio do smartphone denominado Face ID. Como a frente de vidro do telefone não deixa espaço para um botão Home, a Apple está abandonando o Touch ID em favor de um sistema de reconhecimento facial suportado por uma nova matriz de câmeras e um chip A11 especialmente modificado.

Ao lado da nova tecnologia, o novo sistema Face ID levanta questões sérias sobre vigilância e privacidade dos usuários. Até que o telefone chegue de fato nas mãos dos consumidores, algumas dessas questões serão deixadas sem resposta, mas quais devem ser as perguntas sobre o Face ID, que uma pessoa que esteja pensando em comprar o iPhone X deve estar se fazendo?

O Face ID pode ser enganado por uso de uma foto?

Assim como aconteceu com o Touch ID, o Face ID levanta questões reais sobre a segurança do sistema. Por exemplo, quando o Galaxy S8 saiu em março, seu sistema de reconhecimento facial foi um dos seus principais pontos de venda, até o momento em que se provou que o sistema poderia ser burlado por simplesmente segurar uma foto do rosto do usuário em frente a câmera do telefone

Esse não parece ser o caso aqui do iPhone X, segundo o que a Apple afirmou é praticamente impossível que alguém consiga fazer o mesmo em seu novo smartphone. O sistema da Apple é significativamente mais sofisticado, dependendo de câmeras duplas e uma série de pontos infravermelhos projetados para detectar a profundidade. O vídeo promocional da Apple mostrou máscaras tridimensionais usadas para testar o Face ID contra ataques de falsificação e o simples fato de ter uma câmera capaz de captar o movimento torna mais fácil detectar um rosto falso ou uma foto.

Face ID

De qualquer forma, uma boa notícia para os que ainda assim tiverem receio de que o Face ID possa comprometer a segurança do aparelho, é que o Face ID permite que os usuários optem, assim como o Touch ID fez, por inativar o Face ID e eleger por padrão, o desbloqueio por senha. Isso foi confirmado no firmware vazado do iOS 11 que demonstrou a opção de desativar o desbloqueio por Face ID, mesmo que seu rosto já esteja registrado. Claro que esta não é uma solução perfeita, mas deve dar aos usuários mais receosos com a privacidade, uma maneira de resolver suas preocupações sem evitar o inteiramente o iPhone X.

É possível usarem o Face ID em meu rosto enquanto estou dormindo?

Uma pergunta mais complicada é se você pode desbloquear o telefone de alguém com Face ID por posicionar o aparelho em frente ao rosto dela, por exemplo quando ela estiver dormindo. Na apresentação, o executivo da Apple afirmou que o sistema exige a atenção do usuário para que o sistema funcione adequadamente, dizendo: “Se seus olhos estão fechados, se o rosto não estiver devidamente alinhado, simplesmente não vai funcionar”. O iPhone X se recusa a desbloquear enquanto os olhos do sujeito estão fechados.

Onde é armazenado os dados do meu rosto?

A Apple já afirmou que a empresa não enviará dados do faceprint para a nuvem, o que significa que os dados do seu rosto permanecerão no seu telefone. Tudo indica que a Apple está tratando os dados sobre o rosto do usuário da mesma forma que eles trataram as impressões digitais com o Touch ID, o que é uma boa notícia.

No Touch ID, a Apple usa a impressão digital registrada para criar uma versão hash dos dados, que é armazenada no chip de segurança do Secure Enclave do telefone. Supondo que a Apple siga o mesmo caminho para o Face ID, será extremamente difícil tirar esses dados do telefone e quase impossível reconstruir um rosto a partir dele. O Secure Enclave é a parte mais segura do telefone, apesar dos pesquisadores começarem a quebrar algumas das proteções de dados impostas pela Apple, o chip ainda é provavelmente o local mais seguro em qualquer dispositivo que você possui. Mais importante ainda, o processo de hashing elimina muitos dados, o que tornaria extremamente difícil reconstruir uma impressão digital ou face se os dados fossem extraídos.

Isso não é uma garantia absoluta, sempre existe a possibilidade dos hackers descobrirem alguma brecha que ainda não foi considerada pela Apple, mas, em comparação com a maioria das informações que estão registradas em um dispositivo que pode ser acessado pela internet, isso parece ser bastante seguro.

O Face ID funciona da mesma forma em rostos de todas as raças?

Os sistemas de reconhecimento facial têm uma longa história de problemas para lidar com a pluralidade racial, e isto é atribuído principalmente à falta de diversidade em bases de dados. Os algoritmos usados ​​para combinar os rostos se aperfeiçoam a medida que sua expostos a um maior número de rostos. Levando-se em conta que a maioria dos usuários são brancos, os algoritmos acabam tendo um melhor desempenho [ara este tipo de raça e não são tão bons em reconhecer pessoas que são negras ou asiáticas, o que se traduz em maiores taxas para grupos específicos de pessoas. Então a pergunta é: o Face Face ID tem o mesmo problema?

Face ID Raças

Até agora, não temos informações suficientes para definir isso. Phil Schiller disse no palco que a equipe do Face ID tomou mais de um bilhão de imagens para treinar o algoritmo – mas isso não nos diz muito sobre quantas pessoas de cada raça foram usadas para treinar o algoritmo. Havia muita diversidade racial no vídeo apresentado no palco sobre os testes do Face ID, indicando pelo menos que a Apple está ciente do problema, mas somente saberemos disso com certeza até que o sistema comece a ser utilizado pelos milhões de futuros usuários.

De fato somente teremos respostas para todas as perguntas quando o iPhone X chegar ao mercado. A Apple tem um bom histórico de confiabilidade de suas novas tecnologias e é muito provável que não seja diferente com o Face ID.

Sobre o autor

Editor - Graduado em Marketing e hard user de tecnologia