A Infraero informou que pelo menos 20 aeronaves que iriam descer no Aeroporto de Congonhas, na noite deste domingo (12/11), tiveram que ser desviadas para outros aeroportos como Cumbica e Viracopos. O motivo? Um drone que sobrevoava ilegalmente o local.

Segundo o site da estatal, a Policia Militar, Força Aérea Brasileira e Polícia Federal foram acionadas para tentar localizar o proprietário do drone. Além de atrapalhar o pouso dos aviões, diversos voos que decolariam do aeroporto tiveram que ser cancelados, o que prejudicou centenas de passageiros.

Em maio deste ano, a Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) aprovou uma regulamentação para o uso de drones. De acordo com as regras aprovadas, quem for pego usando drones em locais proibidos pode sofrer processo admnistrativo, civil e penal. Caso o operador do drone que causou todo este transtorno no Aeroporto de Congonhas seja identificado, ele poderá até mesmo ser preso, já que uma das regras aprovadas pela Anac prevê detenção para quem pilotar drones em situações que coloquem em risco embarcações e aeronaves ou traga risco para vida ou a saúde de outras pessoas.

Segundo a Infraero o funcionamento do Aeroporto de Congonhas já está normalizado.

Sobre o autor

Editor – Graduado em Marketing e hard user de tecnologia

  • Paulo Coutinho

    É por causa de atitudes idiotas como essas que o governo começa a restringir o uso de drones.