Os drones estão entre as grandes estrelas dos últimos anos no mundo da tecnologia. Já vimos aqui que as corridas de drones estão sendo transmitidas ao vivo pela TV, que os pilotos estão faturando alto e que alguns modelos já possuem até para-quedas. Mas a notícia veiculada pelo New York Times beira o ridículo, embora já não seja nenhuma novidade. Um casal na Califórnia, EUA, resolveu abusar da tecnologia e usa-la a serviço do mal. Eles montaram uma operação de tráfico de drogas usando um drone para serviço de delivery. Eles provavelmente acharam que um esquema usando o zangão pudesse ser uma forma bem discreta de operar.

Drone do mal

O casal Benjamin Baldassarre, de 39 anos, e Ashley Carroll, 31, do bairro de Orangecrest, em Riverside, Califórnia, foi preso por porte de drogas controladas, tráfico de drogas e para piorar ainda mais a situação, suspeita de abuso infantil, já que uma menina de 9 anos estava na residência no momento da prisão. Foram apreendidos – além do drone, claro – metanfetamina, LSD e maconha. A Divisão de Narcóticos estava fazendo uma ronda na vizinhança e desconfiaram ao ver o drone saindo do quintal nos fundos da residência do casal. De lá o drone voou para um estacionamento próximo, onde pousou e era aguardado por clientes para retirada das drogas. Curiosamente o drone não era usado para retornar com os pagamentos. Os clientes posteriormente jogavam um pacote com o dinheiro na grama do quintal do casal. Que ideia esdrúxula!

Um drone estava sendo usado para entregar drogas

Obviamente, existe uma clara vantagem, olhando pelo de vista do casal: o anonimato. Se o drone fosse interceptado, ninguém poderia ser preso em flagrante e a negação dos fatos seria a primeira atitude. Mas a polícia foi mais esperta que eles, fazendo mais do que simplesmente a interceptar e apreender o drone.

Cá entre nós, um aparelhinho zumbindo no céu, fazendo o mesmo trajeto e com certa frequência, não parece ser algo tão discreto e na minha humilde opinião, geraria em uma baita curiosidade na vizinha. Ponto pra polícia de Riverside!

 

Via NYT

 

Sobre o autor

Administrador e Editor - Graduado em Tecnologia da Informação e hard user de tecnologia