A Tecnologia Vestível deu seus passos em 2015, mas há muito a andar ainda

Tecnologia Vestível

O ano de 2015 ficou marcado com diversos lançamentos na área de tecnologia vestível, muitos com apelo para o mundo fashion. Isso foi bem empolgante! Mas será que haverá mais progresso nessa área? Haverá realmente um futuro com tecnologia vestível no cotidiano geral?

tecnologia vestível

Estas são questões que os fabricantes que atuam nessa área devem já estar se fazendo e procurarão responder com novos lançamentos em 2016.

Neste ano vimos não só o Apple Watch lançado, mas também várias versões de tecnologias vestíveis de fabricantes concorrentes. Alguns desses produtos concorrentes até mais dentro do mundo fashion do que os produtos Apple, porém não tão funcionais. Mas o animador foi ver uma imersão, como nunca antes, de consumidores neste novo segmento.

A indústria Fashion e a Tecnologia Vestível

De acordo com Marshal Cohen, analista-chefe da indústria NPD Group, “A Moda está no jogo agora. O ano de 2015 acabou por ser o ano dos consumidores se tornarem mais crentes e eles estão mais conhecedores do que nunca.”

Ou seja, os consumidores querem forma, funcionalidade e estilo quando se trata destes itens e estão começando a entender que certos produtos de tecnologia vestível se tornarão itens de predominância no comércio internacional.

Ainda em sua infância, a teconologia vestível já atinge 1% do mercado da moda. Certamente poderia ser bem melhor, especialmente dentro das espectativas da Apple com seu Apple Watch. Mas o fator “novo” aliado aos preços variando entre US$ 349 a US$ 12.000, certamente fez com que a decolagem esperada não acontecesse. Tais produtos ficaram restritos a um pequeno mercado consumidor.

Mesmo assim a repercursão e o relativo sucesso como tecnologia vestível do Apple Watch pressionou concorrentes a aprimorarem seus produtos nos pontos que destacamos acima: forma, funcionalidade e estilo. Digno de nota ver marcas de moda entrando nessa disputa como Rebecca Minkoff e nascendo para este mercado como a Caeden.

 

Como vemos é tudo ainda muito novo com empresas entrando ou surgindo para este segmento da tecnologia vestível. Tais produtos ainda não se tornaram tão comuns no nosso cotidiano como seus fabricantes desejam, mas tudo indica que entramos num caminho sem volta na introdução da computação vestível em equipamentos que serão nossos parceiros diários,assim como são hoje os relógios comuns de pulso e os amados smartphones.

logo-techfashion-200

Via Mashable

Post Author: D Silva

Programador, Graphic e Web Designer, D Silva é um heavy user de internet e tecnologia em geral buscando sempre estar atento à vanguarda.