Google coleta localização de usuários Android mesmo com o serviço de localização desabilitado

Uma investigação revelou que os smartphones que rodam o sistema operacional Android estão coletando e enviando a localização dos usuários para o Google, mesmo quando os serviços de localização estão desativados. O Google confirmou que tem feito isso desde o início de 2017 e diz que terminará a prática até o final deste mês.

O Google diz que os telefones Android coletam os endereços das torres de celulares próximas e transmitem as informações de volta aos seus servidores, mas afirma que os dados “nunca são usados ​​ou armazenados”.

“Os endereços das torres de celular foram incluídos nas informações enviadas ao sistema para que o Google gerenciar notificações push e mensagens em telefones Android nos últimos 11 meses”, de acordo com um porta-voz da Google. O porta-voz disse que a empresa agora está tomando medidas para encerrar a prática depois de ter sido contatada pela responsável pela descoberta, a Quartz Media.

Riscos da Coleta de Localização sem Permissão

Mesmo que o Google não utilizasse os próprios dados, os especialistas em segurança dizem que a coleta sem permissão é potencialmente muito arriscada. Enquanto as informações sobre uma única torre celular só podem oferecer uma localização aproximada de onde um dispositivo móvel realmente está, torres múltiplas podem ser usadas para triangular sua localização dentro de um raio de aproximadamente um 400 metros ou até com maior exatidão quando se trata de áreas urbanas, onde as torres celulares estão mais próximas.

Serviços de Localização
Uma localização da célula-torre enviada ao Google a partir de um dispositivo Android. (Obtido pela Quartz)

A prática é especialmente preocupante para as pessoas que tem o sigilo de sua localização como uma prioridade, como funcionários responsáveis ​​pela aplicação da lei ou vítimas de abuso doméstico que desligam os serviços de localização pensando que estão escondendo completamente o seu paradeiro.

Embora os dados enviados ao Google sejam criptografados, ele poderia ser enviado para um terceiro caso o telefone seja por exemplo comprometido por um spyware ou outros métodos de hacking. Cada telefone tem um número de identificação exclusivo, com o qual os dados de localização podem ser associados.

Mesmo os dispositivos que foram redefinidos para configuração padrão de fábrica e aplicativos com serviços de localização desativados, foram identificados pela Quartz enviando endereços obtidos pelas torres de celular para o Google.

Dispositivos com dados celulares ou conexão WiFi parecem enviar os dados para o Google cada vez que eles se aproximam de uma nova torre de celular. Quando os dispositivos Android estão conectados a uma rede Wi-Fi, eles enviarão os dados de localização para o Google, mesmo que não tenham os cartões SIM instalados.

De acordo com o porta-voz do Google, o sistema da empresa que controla suas notificações push e mensagens é “distintamente separado dos Serviços de Localização, que fornecem a localização de um dispositivo para os aplicativos”.

Fica difícil de acreditar na boa fé do Google quando sabemos que a empresa permite que os anunciantes segmentem os consumidores com base na sua localização. Mais uma vez a velha história: se você quer usar os serviços da gigante de busca, esqueça a palavra privacidade.

Via Quartz Media

Post Author: Oliver Brum

Editor - Graduado em Marketing e hard user de tecnologia