EUA declara Coreia do Norte culpada pelo ataque devastador do WannaCry

Os Estados Unidos declararam a Coréia do Norte como responsável pelo ciberataque generalizado e financeiramente devastador do ransoware WannaCry, que rapidamente se espalhou por todo o mundo em maio, atingindo hospitais, empresas e outras instituições críticas em países de todo o planeta. O anúncio veio sob a forma de um editorial no The Wall Street Journal, escrito por Thomas Bossert, assessor de segurança interna do presidente Donald Trump.

O Jornal The Washington Post também informou que a Casa Branca emitirá uma declaração formal amanhã. Foi relatado em junho que a Agência de Segurança Nacional dos EUA possuía evidências que apontaram para a Coréia do Norte. A afirmativa de que a Coréia do norte é a responsável se baseia em descobertas da NSA com apoio de evidências recolhidas por governos estrangeiros, empresas independentes de cibersegurança e empresas que forma vítimas do ataque pelo WannaCry.

WannaCry ransoware

“Nós não fazemos essa alegação levianamente. Baseia-se em evidências. Nós também não estamos sozinhos em nossas descobertas. Outros governos e empresas privadas concordam. O Reino Unido atribui o ataque à Coréia do Norte, e a Microsoft traçou o ataque às ciber afiliadas do governo norte-coreano “, escreve Bossert. “As consequências e repercussões do WannaCry foram além do prejuízo econômico. O software malicioso atingiu os computadores do setor de cuidados de saúde no Reino Unido, especialmente os sistemas mais emergenciais que realizam trabalhos críticos. Essas interrupções colocam vidas em risco “.

Não está claro se a administração Trump usará esse episódio com o WannaCry como uma maneira de pressionar por mais sanções a Coréia do Norte, mas Thomas Bossert concluiu o seu discurso dizendo: “Continuaremos a usar a nossa estratégia de pressão máxima para reduzir a capacidade de Pyongyang de montar ataques, sejam eles cibernéticos ou de outra forma“, sugerindo que a administraçãoTrump está preocupada com que medidas serão tomadas para combater a capacidade da Coréia do Norte de realizar novos ataques cibernéticos. Bossert também diz que os hackers devem continuar a receber punições severas por crimes cibernéticos e as empresas que provavelmente serão vítimas de tais ataques devem intensificar a segurança e tomar medidas pró-ativas para lutar contra indivíduos e governos mal-intencionados.

Via The Wall Street Journal

Post Author: Oliver Brum

Editor - Graduado em Marketing e hard user de tecnologia