Foxconn anuncia a aquisição da Belkin, Linksys e Wemo

A Foxconm, empresa mais conhecida por fabricar iPhones, em breve será a companhia por trás de alguns dos mais conhecidos roteadores e outros acessórios para computadores. Uma subsidiária da empresa, a Foxconn Interconnect Technology, anunciou hoje que vai adquirir a Belkin, que também é dona das marcas Linksys e Wemo.

A Belkin, com sede na Califórnia, existe há 35 anos e hoje é conhecida por criar uma variedade de acessórios para computadores e telefones, incluindo carregadores sem fio, estações para laptop e capas para telefones. A Belkin comprou a Linksys, que é bem conhecida por seus roteadores domésticos, e tem operado um sistema doméstico inteligente chamado Wemo por mais de cinco anos.

Essa é uma grande mudança para a Foxconn, que deixa de somente atuar nos bastidores, fabricando produtos para outras empresas, para agora ser proprietária de três grandes marcas de consumo.

Foxconn Linksys

Foxconn Pagará US$ 866 milhões

A Foxconn pagará US$ 866 milhões para adquirir a Belkin. O Financial Times observa que a compra deve estar sujeita à aprovação do Comitê de Investimentos Estrangeiros dos EUA, o que significa que ainda não está concluída. Deve-se levar em conta que outras aquisições estrangeiras de empresas norte americanas foram barradas pela administração de Donald Trump.

Para tentar convencer o governo americano de aprovar o negócio, a Foxconn prometeu construir uma fábrica de US$ 10 bilhões em Wisconsin, gerando assim emprego e renda para os Estados Unidos.

A Foxconn Interconnect Technology é uma subsidiária da Foxconn que se concentra na construção de cabos e conectores, muitos dos quais não são focados no consumidor.

Desde o início deste ano, a Foxconn tem falado sobre seu desejo de expandir e diversificar seus negócios, para não ser tão dependente do iPhone. Diz-se que metade de suas vendas vem da Apple, por isso, se a Apple trocasse de parceiros, ou se o iPhone perdesse popularidade, a empresa poderia ter dificuldades. O plano da empresa para consertar isso, evidentemente, é assumir uma tarefa semelhante à da Apple: vender diretamente para os consumidores.

Via Belkin

Post Author: Oliver Brum

Editor - Graduado em Marketing e hard user de tecnologia